REFLEXÕES SOBRE O CORONAVÍRUS E A SOLIDARIEDADE HUMANA

Neste 02 de abril, pensei em fazer algumas reflexões acerca dos sinais do CORONVIRUS para a espécie humana.

Há 110 anos, em 02 de abril de 1910, nascia em São Leopoldo, Minas Gerais, Chico Xavier, um dos maiores líderes da espiritualidade, que vivendo de forma humilde e desprendida, nos trouxe várias reflexões sobre fenômenos espirituais, solidariedade humana e espiritualidade.

2020 é o último ano da segunda década do século XXI. Diante dos avanços científicos e tecnológicos existentes, o que fez paralisar o movimento humano no Planeta Terra?

A Espécie humana parou.

Países de formas e sistemas de governos diferentes pararam.

Países de níveis econômicos e tecnológicos distintos pararam.

Povos de culturas, ideologias e religiões diversas pararam.

Na história recente da humanidade, nunca um evento conseguiu causar tamanha paralisia.

Tudo e todos em todos os lugares pararam.

Visível apenas pelo Microscópio, o COVID-19 paralisa e impacta o mundo e a espécie humana.

Paradoxalmente, um ser invisível, microscópico, nos faz sentir pó.

 A medida que a fragilidade humana foi exposta, precisamos perceber e buscar na nossa essência  o significado espiritual deste momento.

Polarizamos as discussões ideológicas, sacrificamos nosso tempo e passamos a perceber, que agora, temos o tempo, e aí? O que fazer com ele?

Encontrar nossos propósitos, como Chico Xavier, Madre Teresa de Calcutá, Irmã Dulce e tantos outros humanos descobriram, e nos colocar como  instrumento desse propósito, nos aproximará dos princípios e valores cristãos que tornarão o mudo melhor.

A preocupação com o outro manifestada pela solidariedade é  o caminho e desafio, na  medida que o COVID-19 nos enclausura e nos faz distanciar desse outro.

O morador de rua, sempre invisível, passou a ser visto por meio de um vírus invisível. Nosso desafio é, ao passar por essa faze, reescrever uma nova história em nossas vidas e no mundo.

Por Professor Reinaldo Soares



6 visualizações
Logo%20Professor%20REINALDO%20JUNHO%2020